página inicial / informa / Cânhamo: o futuro das embalagens sustentáveis

Cânhamo: o futuro das embalagens sustentáveis

O plástico, uma inovação que moldou o mundo desde 1869, quando John Wesley Hyatt criou o primeiro polímero sintético, tem desempenhado um papel vital em nossa sociedade. No entanto, a produção e o descarte desenfreados de plástico, derivado principalmente do petróleo, têm causado um impacto ambiental devastador. A acumulação de plástico em aterros sanitários e nos oceanos é uma preocupação global crescente.

 

O plástico à base de petróleo, tão difundido no mundo moderno, está no cerne desse problema. Pesquisas apontam que a produção global de plástico cresceu de 15 milhões de toneladas em 1964 para 311 milhões em 2014, um aumento de quase 21 vezes. Atualmente, 90% dos plásticos são feitos com matérias-primas fósseis, como a nafta derivada do petróleo, contribuindo para emissões de carbono e exaurindo recursos finitos.

 

Os impactos ambientais do plástico são alarmantes. Cerca de oito bilhões de toneladas de plástico são despejadas nos oceanos a cada ano, representando uma ameaça significativa para a vida marinha e a saúde do planeta. Se nada mudar, prevê-se que em 2050 haja mais plástico do que peixes nos oceanos.

 

Nesse contexto, o plástico de cânhamo surge como uma solução mais sustentável. O cânhamo, uma variedade da cannabis sativa com baixo teor de THC, não é uma novidade em produtos de consumo. No entanto, recentemente, tem sido reconhecido como uma alternativa ecológica para o plástico convencional.

 

O plástico de cânhamo é um bioplástico, uma versão sustentável do material biodegradável feito a partir da celulose das plantas de cânhamo. Diferentemente do plástico à base de petróleo, que leva até 500 anos para se decompor no meio ambiente, o plástico de cânhamo se decompõe em três a seis meses. Além disso, apresenta uma série de vantagens ambientais:

Recurso renovável: O cânhamo cresce rapidamente, amadurece em cerca de quatro meses e pode ser cultivado em diversos climas, tornando-o um recurso renovável altamente eficaz.

Durabilidade: O plástico de cânhamo é mais resistente e durável que o plástico à base de petróleo, reduzindo a probabilidade de quebra. Além disso, é mais leve.

Ausência de toxinas: Diferentemente do plástico à base de petróleo, o plástico de cânhamo não contém toxinas perigosas, como o BPA.

Reciclável: É mais fácil de reciclar em comparação com o plástico tradicional.

Carbono neutro: O cânhamo absorve carbono à medida que cresce, contribuindo para a redução do efeito estufa.

Existem várias etapas no processo de transformar o cânhamo em plástico sustentável:

Extração de Celulose: O primeiro passo envolve a extração da celulose da planta de cânhamo. Isso pode ser realizado de várias maneiras, incluindo o descascamento das plantas de cânhamo e a separação da celulose por meio de água, soluções ácidas ou calor e pressão. A celulose é a matéria-prima essencial para a criação de plástico à base de cânhamo.

Tipos de Plástico de Cânhamo: A celulose extraída pode ser usada para fabricar diferentes tipos de bioplástico de cânhamo, dependendo do processo de transformação. Alguns desses tipos incluem:

Celulose de Cânhamo: Este é um polímero orgânico frequentemente usado na produção de papel. No entanto, ele pode ser transformado em uma variedade de outros plásticos.

Celofane e Rayon: Essas são fibras de celulose regenerada usadas na fabricação de celofane, o material usado para cobrir recipientes de alimentos, e em roupas e tecidos.

Nanocristais de Celulose: São utilizados em diversas aplicações, incluindo na fabricação de nanopapel e filmes de barreira.

Nanocelulose: Esse “pseudoplástico” tem múltiplos usos, como material altamente absorvente para limpeza de derramamentos de óleo e em produtos sanitários.

Plásticos Compostos de Cânhamo: Estes plásticos incorporam celulose, além de outros polímeros, naturais ou sintéticos, e são usados na fabricação de materiais de construção, barcos e painéis de automóveis.

 

O processo de transformação de cânhamo em plástico depende do tipo específico de plástico desejado e das necessidades do produto final. Cada uma dessas categorias de plástico à base de cânhamo pode ser usada em uma variedade de aplicações, desde materiais de construção até embalagens.

 

Apesar de todas essas vantagens, a infraestrutura para a produção e distribuição em larga escala de plástico de cânhamo ainda está em desenvolvimento. Empresas como a LEGO estão investindo em pesquisas para adotar resinas sustentáveis à base de cânhamo. Nos Estados Unidos, a senadora Michelle Hinchey propôs a utilização de embalagens à base de cânhamo como alternativa sustentável ao plástico sintético, buscando impulsionar o mercado do cânhamo no estado de Nova York.

 

Em resumo, o plástico de cânhamo representa uma solução promissora para reduzir o impacto ambiental causado pelo plástico à base de petróleo. Com suas propriedades sustentáveis e benefícios ecológicos, o plástico de cânhamo tem o potencial de contribuir para um futuro mais limpo e saudável para o planeta. À medida que a infraestrutura e a conscientização crescem, o plástico de cânhamo pode se tornar uma alternativa mais amplamente adotada em produtos de uso único e embalagens.

 

Fontes:

https://thegreenhub.com.br/bioplastico-de-canhamo/

https://sechat.com.br/embalagem-plastica-sustentavel-de-canhamo-e-a-nova-aposta-nova-iorquina/

https://sechat.com.br/plastico-de-canhamo/

Compartilhe

13:20:NEWS
NO SEU E-MAIL

Entre em contato com o 13:20:HUB

Inscreva-se e receba novidades!